Logo pensei em sumir. Talvez o mundo agradecesse se partisse. Talvez isto mudasse a vida de alguém. Talvez nem mesmo as velhas fofoqueiras viessem em meu humilde enterro. Talvez nem fizessem questão de me enterrarem. Tudo realmente era uma questão de talvez. Mas depois abri os olhos e vi que não era ninguém no meio de tantos. Não havia descoberto a cura para o câncer, e nem mesmo havia feito uma música que virasse febre no meio das pessoas. Não era alguém importante. E o mundo não ficaria melhor nem pior que sem mim. Quem sabe se eu chorasse ali no meio de centenas de pessoas alguém me notasse, quem sabe recebesse um abraço. Mil possibilidades. Tudo o que sabia era que já estava aos meus dezessete anos e não havia sido feliz nem sequer um terço do que imaginei que seria em minha infância.
A pureza está no canto do choro não derramado. (via cartasparapatricia)

(via riscosmortais)

Eu te vi e notei que não sinto a sua falta.
Amigos Irmãos?  (via querido—john)

(via querido--john)

Por favor, eu lhe peço do fundo do meu coração. Quando você encontrar alguém que realmente valha a pena, não o deixe ir, não o deixe escapar, agarre-o com toda sua força.
Maria Moreira.    (via isolavel)

(via isolavel)

(via emotizada)

Adolescência: grande de mais pra cama-elástica, pequeno demais pra sair sem interrogatório dos pais

(via 2dosesdetoddynho)

(via imorizar)

É que ficar sem você tá doendo demais, te ver sendo feliz sem precisar de mim, sem nenhum pequeno rastro de saudade, tá me matando. Tudo que eu consigo pensar é: Como sinto falta da sua voz e da sua risada. Para com isso, para com esse joguinho que me esqueceu, ou se me esqueceu, finge que não.
Distanciarei. (via distanciarei)

(via futura-malevola)